Busca no Blog ou na Web

21 de fev de 2011

Belo Horizonte/MG


Uma mistura harmônica entre natureza e urbanidade, presente e passado, simplicidade e luxo, paz e agitação – assim é Belo Horizonte, uma das cidades mais apropriadas ao turismo de negócios no Brasil, onde a cultura e a gastronomia se destacam internacionalmente.

Com suas avenidas largas e arborizadas, Belo Horizonte é uma cidade que encanta os visitantes por sua arquitetura ousada e por sua vida cultural pulsante. Sempre há o que fazer na capital de Minas Gerais. Referência nacional em gastronomia, a cidade oferece também muitos museus e uma infinidade de opções de diversão.

Além disso, sua rica história, aliada ao grande desenvolvimento sócio-econômico da região, credenciam BH como um importante centro de eventos e negócios na América Latina.

Os arredores da cidade, por sua vez, também oferecem muito lazer aos visitantes: tanto no lado histórico, quanto em passeios de aventura. Belo Horizonte, enfim, é o destino de partida para várias cidades próximas, concentrando um pouco de toda a cultura existente no estado.


Pampulha – Conjunto arquitetônico de Oscar Niemeyer, composto pela Igreja de São Francisco de Assis, o Museu de Arte da Pampulha, a Casa do Baile, o Mineirão, o zoológico e o parque de diversões.


Museu de Arte – Localizado no conjunto arquitetônico da Pampulha, foi criado em 1946 para abrigar o cassino da cidade. É o primeiro projeto de Oscar Niemeyer, com acervo de 1,6 mil obras de artistas brasileiros.


Parque das Mangabeiras – Nas encostas da Serra do Curral, é a maior área verde da cidade, com 2,3 milhões de m²; possui trilhas com subidas fortes e um mirante com vista para a cidade.



Museu de História Natural – Com 600 mil m², reúne exemplares significativos da flora e da fauna brasileiras, incluindo também réplicas de fósseis, coleção de mineralogia e arqueologia.



Informações:

Secretaria Estadual de Turismo
(31) 3270-8501
www.turismo.mg.gov.br

2 comentários:

  1. Belo Horizonte também deve ser conhecida pelo Turismo Cultural, por quê não? Afinal, os belo horizontinos são marcados pela tradição e a modernidade ao mesmo tempo. Nosso contexto histórico traz vários usos do patrimônio, seja ele o construído ou o natural. E assim é a cultura: diversos costumes, novos e antiquados, e suas releituras ao longo do tempo. Mais do que negociar, nós sabems aproveitar a vida e fazer a tranquilidade surgir no caos urbano: sentar na calçada, nos bancos de praças, beber nos barzinhos enquanto as crianças correm nos parques. Não negocie simplesmente. Viva e sinta BH!

    Tatiana Aguiar
    Graduanda em Turismo
    tatiana-turismo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. A Cidade que fui criado. A melhor do mundo.
    É isso aí Belô!!

    Miltão De Portugal
    Advogado/Físico

    ResponderExcluir