Busca no Blog ou na Web

9 de dez de 2009

O turismo cresceu no Brasil!

Consciente de seu papel no cenário global, o Brasil vem fortalecendo cada vez mais sua atividade turística. Através de políticas públicas transparentes – desenvolvidas em parceria com todo o trade – o turismo brasileiro desponta, hoje, como um dos principais elementos propulsores do crescimento econômico no País, gerando empregos e promovendo a inclusão social.

Para isso, portanto, o turismo nacional – especialmente os 65 Destinos Indutores – conta com uma ferramenta extremamente importante no auxílio da gestão de cada destino: o Estudo de Competitividade, que visa a contribuir para a reflexão dos atores sobre futuro da atividade turística no Brasil.

Desenvolvido pelo Ministério do Turismo e SEBRAE em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, o Estudo de Competitividade busca demonstrar – através de 13 dimensões e 61 variáveis – qual o espaço que o setor ocupa nos 65 Destinos Indutores pesquisados, além de auxiliar no trabalho a ser desenvolvido pelo Grupo Gestor para aumentar os índices de competitividade em suas regiões.

Dessa forma, o turismo brasileiro gradualmente se consolida como uma grande oportunidade de crescimento para o País! E a 2ª Edição do Estudo, que estará sendo entregue hoje, constitui-se num marco importante para auxílio dos Grupos Gestores a continuarem inovando em seus produtos e promovendo cada vez mais as suas cidades, atingindo, assim, um padrão de qualidade internacional.

Os resultados apresentandos pelo Mtur no Relatório Brasil 2009 foram os seguintes:

                              2008              2009

Brasil ............................. 52,1 ................... 54,0
Norte ............................. 47,6 ................... 49,6
Nordeste ....................... 49,0 ................... 50,4
Centro-Oeste ................ 52,1 ................... 54,6
Sudeste ......................... 57,5 ................... 59,2
Sul ................................. 58,7 ................... 61,0


Fonte: Instituto Marca Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário